header image
 

Neon Genesis Evangelion

Embora ainda exista um pouco o estereótipo de que os “desenhos animados” são apenas para crianças, e que portanto os adultos que os vejam sejam considerados infantis ou até mesmo socialmente estranhos, a verdade é que com o sucesso de séries de comédia desde Simpsons até Family Guy, filmes de animação desde Ice Age até Wall-E, e a grande proliferação da animação japonesa, hoje em dia já qualquer pessoa admite ver “desenhos animados”, embora ainda poucos o digam abertamente que o fazem por gosto e regularmente.

Eu como apreciador de anime desde o 1º momento em que o mesmo apareceu por terras lusitanas tive o “prazer” de ouvir por várias vezes coisas como: deixa-te disso, isso é para putos. E porque é que mesmo ouvindo cenas deste tipo os fãs persistiram e continuaram a ver? Pessoalmente foi porque no anime somos contemplados com verdadeiras pérolas de drama, com histórias que nos prendem ao ecrã e nos trazem o melhor de comédia, terror, suspense, acção, etc.

Se até aqui ainda não vos aborreci por completo, é porque ou concordam parcialmente com o que disse, ou porque o título do post é simplesmente apelativo o suficiente para continuarem a ler, e eu não vos vou desapontar. Venho-vos hoje falar do Neon Genesis Evangelion, que foi sem dúvida o melhor anime que passou pela Sic (sim, é incomparavelmente melhor que o Dragonball…), embora tenha sido misturado um pouco estranhamente com os restantes desenhos animados infantis da altura, visto a violência e gore presentes no mesmo, e a complexidade da sua história.

Sinopse

No ano 2015, 15 anos após um cataclismo intitulado Second Impact (segundo impacto), a humanidade finalmente atingiu um ponto onde já tinha recuperado com sucesso desse trágico acidente. Todavia um novo perigo emerge e visa colocar novamente o futuro da humanidade em perigo.

O surgimento de criaturas chamadas de Anjos, devido à convicção que os mesmos foram enviados por uma entidade divina para punir a humanidade pelos seus actos, envolve o mundo numa nova guerra, da qual a humanidade não consegue vencer recorrendo a armas tradicionais.

Para fazer frente aos Anjos foi criada uma instituição chamada NerV, cujo intuito é o de proteger a Terra desta nova ameaça por meio de robots (de origem desconhecida) pilotados por humanos e que são chamados de Evangelion ou Eva. Todavia, por alguma razão misteriosa, os únicos seres humanos capazes de pilotar estes robots são as crianças que nasceram de 9 meses após o segundo impacto.

Luta entre um Anjo e um Evangelion

A história desenvolve-se com as batalhas entre os Anjos e os Eva’s e seus pilotos, na qual são desvendados os segredos por detrás de tanto os Anjos como os Eva’s.

Os Evangelions responsáveis por proteger a humanidade

Pontos Fortes

Os pontos fortes deste anime, e a razão porque é um clássico imprescindível, residem na sua história e no envolvimento entre as personagens, que também possuem  histórias bastante ricas só por si. Este anime é sem dúvida um dos melhores animes de sempre no que toca a aspectos psicológicos e emocionais, envolvendo-nos dentro do seu universo duma maneira que poucos conseguem.

Outro ponto forte é a banda sonora por detrás da série, juntando o melhor que a cultura japonesa tinha para oferecer com a cultura ocidental. Quem entre os fãs de Evangelion não associar a Fly me to the Moon a esta série que atire a primeira pedra…

Deixo-vos aqui com as músicas de abertura e fecho dos episódios para perceberem o que digo:

~ by Izilthir on Dezembro 26, 2009 .



Deixar uma resposta