header image
 

Tekken The Movie

História

O filme têm lugar num mundo futurístico, onde as nações perderam o seu lugar, sendo substituídas por um conjunto de companhias denomeadas Iron Fist. Entre elas, a companhia considerada a mais forte é Tekken, que domina os territórios pertencentes aos antigos Estados Unidos da América.

Jin Kazama, um lutador de rua treinado pela sua mãe Jun Kazama,  vive nas favelas de Anvil, no redor de Tekken City, onde faz trabalhos para a resistência como forma de subsistência.  Cedo se torna um alvo a abater, e num raid feito a Anvil para eliminar a resistência e os seus colaboradores, como Jin, a sua casa é atacada e a sua mãe Jun é assassinada. Jin, num misto de dor e arrependimento promete vingar a sua mãe,  pretendendo reclamar a cabeça de Heihachi Mishima, líder da corporação Tekken. Para o conseguir fazer, têm de conseguir entrar no torneio anual Ironfist, hospedado em Tekken City e onde a presença de Heihachi é uma certeza…

Análise

A história é simplista e vive do tema mais cliché dos filmes/jogos de acção, a sede de vingança. Mas sejamos realistas, ninguém espera uma história elaborada deste tipo de filmes, apenas boas cenas de acção, capazes de nos entreter durante todo o filme, alguns efeitos especiais vibrantes, e claro, a essencial dose de eye-candy para sossegar as doses de testosterona que nos bombardeiam constantemente.

No caso concreto de Tekken, esperava-se especialmente boas lutas de arena, e  pesando os prós e contras o resultado final é aceitável. As lutas apresentam um bom factor de entretenimento,  estão bem coreografadas e com movimentos realísticos. Por outro lado, é provável que desaponte alguns dos fãs da franchise por ter poucos efeitos especiais, mas pessoalmente gostei deste pequeno fugir à regra dos filmes de acção. O pior é as lutas do protagonista, visto seguirem o eterno cliché do levar porrada até mais não, para depois de estar em sangue conseguir arranjar a inspiração e força de vencer… algo que deixa muito a desejar. Mas ei, nem tudo é mau, colocaram um duelo entre a Nina Williams e a Christie Monteiro, mostrando claramente o típico fan service japonês, que tenta captivar o público gamer.

Outro factor importante para o sucesso de um filme de Tekken seria uma representação fidedigna das personagens, pelo que tentarei falar-vos sobre o mesmo, embora não seja seguidor acérrimo desta ou de qualquer outra franchise de luta… não aprecio button mashing.

Em termos de guarda-roupa creio terem feito um bom trabalho, sendo que se aproximam bastante do que pode ser visto nos jogos, como as power-gloves e calças em chamas de Jin, as calças com uma traseira um pouco reveladora de Christie, os fatos provocadores das irmãs Williams, a máscara de Yoshimitsu, etc.

O que creio falhar por completo nesta adaptação é a personalidade que as personagens encarnaram, ou pelo menos das que tiveram mais tempo de ecrã. Jin aparenta ter um lado bastante playboy, conseguindo a proeza de se relacionar com duas mulheres bastante atractivas ao longo do filme… e ainda de ser atacado por outras duas. Christie não aparenta sem brasileira e ainda mais grave não aparenta no mínimo ser praticante de capoeira. Heihachi no fundo no fundo parece ser boa pessoa e cheio de boas intenções. Kazuya preenche bem o papel de antagonista, mas também aparece como sendo praticamente o chulo das irmãs Williams e uma espécie de tio patinhas, onde numa cena praticamente roubada de Death Race ele mostra que o seu interesse único é apenas o dinheiro obtido com as ratings das lutas ao máximo. Por fim, Christie e Jin formam um casal, reforçando a importância de Christie neste filme, o creio ser uma clara contradição da franchise.


Mas, considerando a história e a fama que as adaptações de videojogos para o cinema possuem, Tekken, mesmo com as suas evidentes lacunas, entra para o leque das melhores adaptações, não fugindo muito às perspectivas que se fizeram ao redor deste filme. Supera claramente as adaptações de Street Fighter, e creio estar uns pontos acima dos Mortal Kombat.

Apenas para concluir, gostei do facto de Jin Kazama ter chegado à final completamente de rastos, exprimindo bem a ideia que naquela torneio se lutava com vida em jogo, e fiquei um pouco desapontado por não termos visto a Anna Williams na arena… Quanto à escolha das personagens que entraram no filme, não entrarei muito por aí, sendo que muitos ficarão certamente desapontados ao faltar esta ou aquela… mas por outro lado também não poderiam esperar que surgissem personagens como Gon, o que deitaria a baixo todo o grau de realismo deixado nas lutas.

Relembro que podem consultar esta e mais análises na primeira edição da revista PUSHSTART.

~ by Izilthir on Setembro 19, 2010 .



One Response to “Tekken The Movie”

  1.   RagnaRock Says:

    Baralhos de cartas Magic a borliu aqui http://www.wotc-direct.com/pt_pt/register (bem sei k não tem nada a ver com o tema…mas pronto tambem é um jogo e é a borla:P)

Deixar uma resposta