Histórico

    Procura


Arquivo da categoria ‘É do catano!’

Move vs Kinect?
Por: gr9yfox | 27 de Julho de 2010 às 20:53

Depois de uma feroz troca de olhares entre a Sony e a Microsoft, os preços dos seus dois Comandos do Abanico estão na mesa. Ambos os lados dificultam as comparações entre os preços com os seus diferentes packs:

  • 149.99€ para o sensor Kinect com o jogo Kinect Adventures
  • 299.99€ para uma Xbox 360 com disco de 4GB, o sensor Kinect e o jogo Kinect Adventures
  • 29.99€ pelo Playstation Eye (indispensável)
  • 39.99€ para o comando Move
  • 29.99€ para o Subcontroller (o “nunchuck” do Move)

Não esquecer que é preciso multiplicar o preço dos comandos da Sony pelo número de jogadores que vão estar a jogar (até quatro, mas já foram mostrados vários jogos em que cada jogador usa um par de comandos Move). Olhando para a lista também é possível ver que a Microsoft está a fazer alguma força para apanhar novos jogadores com o seu pack Xbox 360 4GB + Kinect.

Isto leva-me a pensar no ponto de vista desses novos jogadores. Como nesta altura é preciso pensar com a carteira e só depois deixar o cérebro dar a sua opinião, tenho quase a certeza que o seguinte vai ocorrer a muita gente: “Epá, isto é caro”, e vão pesquisar alternativas. Tenho a impressão que toda esta força para vender os vários sensores de movimento vai empurrar menos indecisos para o Move ou o Kinect e mais para a Wii.


Spiderman, para o Kinect

Entretanto os -istas de ambos os lados tocam-se a olhar para vídeos e rumores técnicos, olham para mini-jogos de desporto e pensam “Onde é que já vi isto antes?”.

Xbox 360 promove Playstation em Portugal
Por: abul-fadl nadr al-atrabulusi | 20 de Julho de 2010 às 22:07

Há um ano atrás puderam conhecer no Rumble Pack que havia (há?) lojas em Portugal a vender bundles PES6 + Xbox 360 a 316 euros.

É, a procura pela consola é tanta em Portugal que os senhores das lojas são obrigados a manter preços de lançamento para conseguirem ter consolas nas prateleiras. Com bundles apetitosos desta craveira, não é de estranhar o crescimento verificado pela consola no nosso país, com mais de 50% ao ano, vejam só.

E para este ano? Qual o truque máCgico para a Xbox 360 crescer, como adiantou Sofia Tenreiro à imprensa,  na ordem dos dois dígitos e o dobro de 51%? Uma estratégia também ela carregada de lógica e matemática da mais fina nata cientifica, atentem.

Prevejo imenso sucesso, a última Sonyland no planeta reconvertendo-se porque a consola do PES Fifa diz que é seguro jogar na outra consola dos altes gráfiques. Marketing letal, escrevam!

Via [ Bideojogos ]

Square chega ao fim do infinito de criatividade que é Final Fantasy
Por: Alarka | 15 de Julho de 2010 às 22:00

OH BLOQUEIO CRIATIVO! Vive-se um bloqueio criativo na Square-Enix, caros escaravelhos-netais! Yochi Wada, patrão (ou devo dizer final boss?) da Square, diz que é difícil determinar um caminho para a série depois do último Final Fantasy XIII. É o reflexo da apatia criativa oriental nos videojogos!

Mas só para não andarem cá a dizer que o Rumble Pack é só dizer mal, que as nossas bocas cospem demasiado cascalho e temos humor a mais, seja lá o que isso signifique, temos um questionário com várias ideias de novas abordagens para a saga Final Fantasy, para ajudar a Square a sair do buraco da falta de criatividade. É só escolher!

[polldaddy poll=3476285]

Será esta a Fantasia Final? MUE DUES o que será dos sábados à noite dos japoneses se Final Fantasy acabar?…

Dragon Quest?

Fonte [ Hi-Gamers ]

Sega mostra-se envergonhada pelos 2 prémios que recebeu do Guiness
Por: abul-fadl nadr al-atrabulusi | 8 de Julho de 2010 às 14:40

O Guiness carrega um certo legado mitológico, capaz de ao som do seu nome fazer parar cérebros que, aos milhões, proliferam em toda a sociedade ocidental e oriental, um sinal de respeito e prestigio globalizado à escala universal pela epiderme dos valores liberais.

Foi por isso com choque, consternação e aflição que o mundo pensante recebeu a notícia de que a imunda Sega havia recebido dois prémios da insofismável instituição que cataloga em páginas de papel e não só, os maiores feitos da espécie que se espalhou pelos quatro cantos deste planeta geóide, sem que isso lhe tivesse retirado o tempo necessário para estabelecer uma via de comunicação privilegiada com o senhor invisível que tudo controla do cimo das nossas cabeças.

Arregalai-me esses olhos perante dois prémios do Guiness que de extraordinário e rebentamento dos limites do possível, nada têm.

É isso aí camaradas, querem receber um prémio do Guiness por algum feito gamístico? Façam o primeiro jogo para consola em 5D, mesmo que ele seja um antro de bugs e atentados à dignidade gamística, ou então façam arte interactiva digital de um sub género ridículo proveniente de um género morto e de que já ninguém quer saber, cheio de personagens de porcelana, sovacos rapados e de sexo indefinido.

Algo apenas possível de acontecer nas escadas de um RPG, neguem!

A Sega não é parva, olhem com olhos de ver para a fotografia e verão como as caras ali figuradas apresentam-se ao flash de sorriso carregadamente amarelo, sinal da vergonha que escorre incestuosamente de tão evidente que é.

É esta a diferença entre ser-se seguista e nintendista. Há quem receba prémios envoltos em molduras de péssimo gosto devido a um JRPG manhoso, e há quem receba prémios na conta bancária por vendas superiores a 20 milhões de cópias de cada jogo lançado. É por isso que a Sega é Sega Sammy e a Nintendo é Nintendo. E agora, quem é o maior?

httpv://www.youtube.com/watch?v=_3VRjwYDOk8&feature=player_embedded

FaCto!

Sonic o varredor de lixo, ensina: meta o lixo no lixo
Por: abul-fadl nadr al-atrabulusi | 29 de Junho de 2010 às 15:59

Poderá haver melhor forma de sensibilizar os gamers para o lugar do lixo ser no caixote do lixo do que fazer uma campanha cuja cara da mesma é o Sonic?

É uma personagem que todos os gamers associam a lixo. É uma personagem de uma empresa cujas suas consolas já pertencem todas ao domínio do lixo. E se o lixo diz que o lixo é no caixote do lixo… é porque estamos perante um faCto.

Afinal, parece que o Sonic ainda serve para alguma coisa!

PS3 quase morta, APB poderá ser o último jogo lançado para a imunda
Por: abul-fadl nadr al-atrabulusi | 26 de Junho de 2010 às 02:18

Houve muita gente que ficou surpreendida por The Last Guardian ter falhado a conferência da Sony na E3. Claro, houve também quem tivesse relativizado, dizendo que com tanta coisa para mostrar na conferência, a Sony foi obrigada a deixar estes jogos de fora.

Estas pessoas optimistas são os sonyistas, os únicos terráqueos vivos que ainda acreditam na betoneira mentirosa da Sony, onde cada fail é visto antes como parte de um master plan superiormente traçado no monte Olimpo. And if all else fails… use cascalho from the pedreira “ten year plan”.

Mas todas as pessoas lúcidas e sensatas sabem bem as verdadeiras razões que motivaram a ausência do The Last Guardian. Os “developeres” desse joguinho apostaram no cavalo errado e agora estão em pânico sem saber como é que vão conseguir finalizar o jogo. Grande Turismo Cinco é a vergonha desavergonhada que todos conhecem. Final Fantasy XIII, um cancro a que muitos também chamam um jogo RPG, para conhecer a luz do dia teve que ser publicado na consola que aguarda desde 2005 por um lançamento em Portugal. Em matéria de exclusivos, só Metal Gear Solid 4 se safou, mas também toda gente sabe que fazer filmes com algumas partes interactivas é mais rápido do que fazer jogos.

O que consola quem, como eu, só gosta de ver a desgraça alheia mas não a morte, é que pelo menos ainda há algumas third party ceguetas da Malveira que ainda não abandonaram o barco que está a naufragar.

Uma morte lenta é sempre um garante de divertimento mais prolongado, é algo que deve ser sempre encarado com optimismo.

Para constatar como anda o que a minha veia de Michael “Patch” prevê como o último jogo lançado para o elefante branco sonyista, Nelson Patriarca e Ricardo Silva arregaçaram as mangas e foram inspeccionar se APB – All Points Bulletin está vivo.

httpv://www.youtube.com/watch?v=EVFu6AZhfDU&feature=player_embedded

Cortesia, Curto Circuito

Vivo ele está, agora se também está na PS3… Mas há que estar tranquilo. Havendo apenas uma consola dos altes gráfiques lançada em Portugal, e estando o mercado PC moribundo, não faria sentido haver um português a falar com os senhores “developeres” estrangeiros se o jogo não fosse sair na PS3. Viver na Sonylândia pelo menos dá-nos este tipo de garantias.

Ilustração [ Nonsensecomics ]

Microsoft manja por demais, faCto!
Por: abul-fadl nadr al-atrabulusi | 17 de Junho de 2010 às 15:59

Então camaradas, já começaram todos a poupar tostão para o Comando do Abanico Invisível do caixote? Fazem bem, é sempre positivo variar ao habitual pegar no isqueiro e queimar notas.

E os jogos? Qual dos 4 títulos de fitness disponíveis no catálogo de lançamento vão comprar?

Realmente, os “developeres” daquela mesa redonda na Tokyo Game Show do ano passado que falaram mundos e fundos da geringonça caixista não estavam a brincar, é impressionante este catálogo de lançamento. 4 jogos de desporto? 2 jogos de dança? 4 jogos de fitness? 3 jogos de corridas? Que catálogo diversificado mais inchado!! Arrisco-me mesmo a dizer que nunca vi nada assim, estou maravilhado!

E a nova Xbox 360 slim? Estão com receio que a chegada desta nova consola aumente a taxa de desemprego? Não tenham, a Microsoft pensou em tudo.

httpv://www.youtube.com/watch?v=iENanlJZNyk

Comove-me. Comove-me uma empresa multinacional da dimensão gigantesca da Microsoft preocupar-se de tal forma com o pão que coloca na mesa de milhares e milhares de trabalhadores que dependem da alta taxa de avarias da sua consola, que opere uma revisão total do hardware da sua consola e, em nome desses trabalhadores, deixe-a na mesma continuar a destruir os discos dos jogos do pessoal. Genial!

O quê? Isso podia ser evitado com umas borrachas que custam 25 cêntimos de dólar por consola? Calma lá, estamos a falar de produção em massa, os custos disso no total seriam exorbitantes. Para além da taxa de desemprego, claro. Sensata Microsoft, tão somente!

Fonte [ sankakucomplex ]

Most people live in a complete daze.  Actually, they don’t LIVE.  They just ‘get by’ because they never take the necessary action to make things happen – to seek their dreams. Does this sound like someone you know?

It only does …tattoos?
Por: gr9yfox | 7 de Junho de 2010 às 21:26

Interrompo a euforia à volta do Mega Pic-Nic do Modelo para vos trazer algo verdadeiramente extraordinário. Um prisioneiro do Reino Unido criou uma máquina de tatuagens a partir de peças de Playstations.

Painstation?

O mecanismo comporta-se como uma máquina de tatuar e a ponta é uma caneta afiada para o efeito. As peças usadas são da Playstation original e da Playstation 2. A PS Triple é proibida nas prisões porque diz o dia errado e isso pode causar o caos na prisão.

Nos Estados Unidos já foram encontradas máquinas semelhantes, mas feitas de consolas da Nintendo. Podemos então concluír que os criminosos europeus são hardcore e os americanos são casuais.

Fonte [ The Sun ]

Acessório Mario Kart Wii ameaça maturidade da Indústria dos Videojogos
Por: abul-fadl nadr al-atrabulusi | 31 de Maio de 2010 às 15:07

Houve algum infeliz que se lembrou de criar o que as seguintes imagens documentam. Pior, alguém decidiu que era boa ideia vender… isto..

Claro, a Nintendo como empresa empenhada em sabotar a elevação dos videojogos a arte, permitiu que uma coisa como esta esteja associada aos videojogos, perpetuando a imagem de ser uma indústria simplória e para crianças. Numa altura em que os videojogos apresentam altes gráfiques cada vez melhores e narrativas profundas, é lamentável a comercialização de um acessório tão infantil e nada artístico como este.

Se alguém vir uma criança com esse acessório para o Mario Kart Wii, atirem-na pela colina a baixo.

No futuro, essa criança poderá tornar-se alguém que se diverte com videojogos pelas razões erradas, merece deixar de respirar!

Via [ GoNintendo - algures perdido no meio da centena e tal de posts diários... ]

Rumor: Microsoft desiste da 360 em Portugal, volta à Xbox original
Por: Kamikaze_Tutor | 27 de Maio de 2010 às 21:06

Pelo menos é o que me dá a entender o E.Leclerc das Caldas da Rainha, ao voltar a colocar jogos da primeira Xbox nas prateleiras. E todos ao preço dos jogos de consolas actuais, ou seja, cerca de 65 euros.

Se as minhas suspeitas jornalísticas se concretizarem, espera-se então que a Xbox original volte a ocupar o espaço precioso das lojas portuguesas, pavimentando o caminho para o regresso triunfal da Xbox 360 ao mercado, pois se as coisas não andam bem, há que voltar atrás e recomeçar por baixo.

E se a Xbox anterior não for um pilar suficiente para sustentar a consola actual, toca a cimentar a base — bem-vindo MSX!

Se não “encaixa”…

Depois do salto, o jogo mais caro que encontrei na loja, exclusivo Xbox 1 aposto.

Ler o resto »